Postagens populares

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Cuba Petista.

O Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, visitou Cuba, analisando os canteiros de obras "Petistas".

O Brasil, para quem não sabe, é o maior investidor no país pseudo socialista, apostando em obras como a construção de portos e estrada, tudo com empresas aliadas do Partido dos Trabalhadores.

O governo brasileiro, que já investiu mais de quatrocentos milhões de dólares, agora injeta mais U$$ 200 milhões em prol de projetos alimentares.

O PT, cada vez mais, alimenta do tão sonhado socialismo com o dinheiro de um país com fome de probidade e desenvolvimento.

É bom lembrar que Cuba, pelo então governante, Fidel Castro, investiu pesado no PT, auxiliando a campanha de Lula da a presidência com doações em dólares e bens.

Cuba investiu pesado no PT, agora o PT retribui a paga com o dinheiro brasileiro.

domingo, 9 de setembro de 2012

Mensagem da Semana.

Uma das maiores conquistas é aprender a caminhar, já a outra é escolher o caminho certo!


segunda-feira, 16 de julho de 2012

Negócio da China.


No incrível mundo da imaginação assistimos todo o tipo de desvio e descaso com o dinheiro público.

Agora o trem chinês, que atenderá o Metrô Rio, aguarda a adaptação de inúmeras plataformas, ou seja, por falha da execução de seu projeto sua fabricação foi feita para moldes diversos do padrão adotado pelo Metrô Rio.

O problema é simples: os vagões não suportam a possibilidade de curvas em velocidades ao passar por algumas estações e não conseguem abrir as portas em segurança para o desembarque em outras, o que, para viabilizar sua condução, obriga o aumento do vão entre o trem e a plataforma em até, pasmem, 20 (vinte centímetro).


O aumento do vão leva a adaptação, somente, dos novos modelos, aumentando a distância entre o trem e a plataforma dos trens antigos, em funcionamento.

A administração do metrô nega, com veemência, que as adaptações sejam feitas para adaptar as estações ao novo trem, já o Sindicato dos Metroviários do Rio de Janeiro confirmam o erro do gabarito, chamando de grotesca a falha no projeto.

Em dois pontos merece destaque as afirmações:
1-     O trem é que deveria vir adaptado com os projetos das plataformas;
2-     Novas obras, consideradas emergenciais, não precisam e licitação e custam, quase sempre, o triplo do valor.

Conclusão: negócio da china.
Moral da História: o povo é muito tolo!

sábado, 14 de julho de 2012

#KdPatricia

A Tag é autossugestiva, assim como o caso em si.

Como é possível uma pessoa desaparecer nas mãos do Estado?
Como o Estado pode omitir tanto um crime?
Como um crime pode ser perpetuado pelo ente estatal?

Algo que vem desde os regimes tiranos, vislumbramos indagações que demonstram um Estado Democrático de Direito asfixiado por suas mazelas, sepultando a justiça e a liberdade, propagando a injustiça e a prisão.

Impossível uma família ser refém de informações, presa no tempo do desaparecimento de sua ente querida, tentando buscar a solução do óbvio.

Patrícia desapareceu nas mãos do Estado que colocou nas ruas marginais fardados, aptos para qualquer tipo de transgressao a uma lei penal, a mesma que permite ao Estado omitir as verdadeiras informações de um homicídio, perpetuando a ocultação de um cadáver como um mero incidente social.

Um caso tão triste e simples, onde os executores são conhecidos e protegidos por um advogado sem qualquer tipo de escrúpulos - Nélio Andrade (defensor dos bicheiros e milicianos oprimidos pela lei) - e abraçados por uma Justiça propagadora dos vultos ilegais, enterram uma família toda no lugar do corpo DEVER do Estado continuar com a busca ao corpo da Engenheira morta, desaparecida e esquecida por quem deveria proteger o ser da violência.

Usem a tag, manifestem a tag e propaguem a notícia, antes que o próximo seja alguém próximo de nossos corações.

#KdPatricia


13/07/2012 18h46 - Atualizado em 13/07/2012 20h25

Após buscas por engenheira Patrícia, juíza adia decisão sobre caso

Justiça quer informações sobre objetos apreendidos em sítio.
Os quatro PMs acusados negaram as acusações.

Marcelo AhmedDo G1 RJ
Comente agora
Mãe de Patrícia acompanha audiência no TJ (Foto: Marcelo Ahmed / G1)Mãe de Patrícia acompanhou audiência no TJ
(Foto: Marcelo Ahmed / G1)
O resultado da busca e apreensão pela ossada da engenheira Patrícia Amieiro acabou estendendo o prazo que a juíza Ludmilla Vanessa Lins da Silva, da 1ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, decisa sobre a pronúncia dos réus. O caso pode ou não ir a júri popular.
Ao fim da audiência desta sexta-feira (13), a juíza afirmou que vai expedir um ofício para a Divisão de Homicídios (DH), para que a polícia informe, em um prazo de cinco dias, quais objetos foram apreendidos no sítio no Itanhamgá, na Zona Oeste do Rio, e para onde eles foram levados.
Em seguida, o TJ vai abrir vistas à defesa, para que tenha acesso ao processo. A juíza também disse que vai oficiar o Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) e determinar um prazo pra que a perícia seja feita.
Só após a conclusão da perícia é que a juíza vai abrir as alegações finais, que são feitas em até 10 dias. Os quatro policiais militares acusados de matar e ocultar o cadáver da engenheira negaram as acusações. Eles foram interrogados novamente nesta sexta-feira.
Patrícia foi vista pela última vez quando saía de uma festa no Morro da Urca, na Zona Sul da cidade, no dia 14 de junho de 2008.
PMs acusadosO delegado Marcos Reimão, última testemunha a ser ouvida na audiência de instrução de julgamento do desaparecimento da engenheira, que teve início às 15h desta sexta, afirmou ter convicção da participação dos quatro policiais militares na morte da engenheira. Reimão esteve à frente das investigações na época. O depoimento dele durou 1h40.
O delegado informou que vários detalhes o levaram a essa conclusão, entre eles o fato de vários carros da PM terem estado no local e o próprio estado emocional dos policiais, já que de início o caso foi tratado como acidente.
Buscas por ossadaApós o anúncio oficial do fim das buscas pela ossada da engenheira Patrícia Amieiro, o irmão, Adriano Amieiro, fez um apelo emocionado ao governador Sérgio Cabral, nesta sexta, e ao secretario estadual de Segurança, José Mariano Beltrame, para que os trabalhos continuassem no local.
"Eu entendo e respeito a opinião do Corpo de Bombeiros, que são especialistas. Eu confio no trabalho do MP e da polícia, mas peço que as buscas não terminem aqui no sítio. A gente acredita que as roupas sejam da Patrícia, sentimos que ela possa estar aqui, então, eu faço um apelo ao governador e ao secretario Beltrame para que as buscam continuem só mais um pouquinho", disse ele, que foi amparado por um psicólogo da Polícia Civil.
De acordo com o comandante Vítor Leite, do 2º Grupamento de Socorro Florestal e Meio Ambiente, as equipes fizeram uma varredura em todo o terreno do sítio, com o auxilio de seis cães farejadores. Ele afirmou que durante as buscas, os bombeiros encontraram duas ossadas de animais, uma de bode e outra de cachorro, e vários objetos pessoais, como tênis, prendedor de cabelo e brinquedos.
"Nós dividimos as equipes em três, elas subiram até o cume do morro, fazendo uma varredura, até a base da pedra,começamos o serviço as 9h, encontramos algumas ossadas de animais, até porque o sítio tem animais, e a equipe regressou fazendo um pente fino. Encontramos uma cisterna, e não encontramos nada lá dentro, e para os bombeiros os trabalhos também estão encerrados", disse ele.
Na manhã desta sexta, equipes que tentavam localizar a ossada de Patrícia em um sítio no Intanhangá, Zona Oeste do Rio. Os trabalhos realizados por cerca de 200 agentes do Ministério Público, da Polícia Civil, do Corpo de Bombeiros, da Light e da secretaria municipal de Conservação foram concluídos por volta das 12h45.
Quatro anos desaparecida
Na noite de 14 de junho de 2008, a engenheira Patrícia Amieiro Franco, então com 24 anos, desapareceu ao voltar de uma festa na Zona Sul para sua casa na Barra da Tijuca. O carro de Patrícia foi encontrado no Canal de Marapendi. A perícia feita no veículo encontrou vestígios de tiros. Quatro policiais militares são acusados de matar e ocultar o cadáver da vítima, que teve morte presumível decretada pela justiça em junho de 2011.

sábado, 30 de junho de 2012

Mordaça Eleitoral


Vide postagem anterior: Censura da Liberdade,


A partir do dia 1º de julho as emissoras de rádio e televisão estão proibidas de transmitir propaganda política ou dar tratamento privilegiado a candidatos em sua grade de programação, ou em noticiário. A proibição está prevista na Lei 9.504/97, que rege as eleições no Brasil, que ainda veda - incrivelmente - a montagem ou outro recurso de áudio ou vídeo, que venham a degradar ou ridicularizar candidato, partido político ou coligação.


Montagem, neste caso, não é burlar, é, simplesmente, editar uma reportagem ou gravar.

Ou seja: não falo, não vejo e não escuto!

E você achando que não existe censura?

Não pode divulgar:
- crimes;
- denuncias;
- escândalos;
- qualquer coisa que venha a degradar a imagem do candidato.

Vale lembrar que o dispositivo da Lei Eleitoral, apelidado como Lei da Mordaça, tem como fim proteger a imagem do candidato de qualquer manobra externa, ou seja, interesses escusos que poderiam atrapalhar a candidatura do mesmo com a plantação de notícias fraudulentas, porém, no mundo da realidade, o que era a solução no reino de Alice - acompanhada do seu tapete mágico (que esconde toda a sujeira possível) -virou, na realidade, uma salvação para um ninho de corruptos.

Aonde a LIBERDADE é a chave da VERDADE o SILÊNCIO é a porta da MENTIRA!




segunda-feira, 18 de junho de 2012

Acessibilidade?

O menino Hugo, um fanático e reconhecido torcedor do Vasco é portador de deficiência visual, além de um enorme amor ao time de coração.

Uma espécie de talismã que não reconhece o tamanho físico de uma trave, porém reconhece a emoção , de um gol, sabe, como ninguém, o que é gostar e amar.

A cegueira é oriunda de um tumor cerebral, já o amor é oriundo da superação de enxergar o que é o amor.

Em um mundo cheio de preconceitos ele sobrevive pelo estímulo de ouvir o seu time, vibrar com cada lance e compartilhar com a alegria e inocência da sua idade.

Infelizmente o menino foi impedido, no jogo contra o Palmeira (17/06/2012), de entrar no gramado junto dos jogadores, sendo vedado o acesso e negado o sonho que se renova ao sentir o amor, o suor e a alegria de estar presente.

A entrada em campo é o momento de maior emoção para o garoto, sempre amado pelo elenco vascaíno e reconhecido pela torcida. Um xodó, um exemplo e um nobre coração.

O garoto já foi tema de reportagem, ganhou prêmio e reconhecimento da nobreza de seu coração, mas tudo isso foi massacrado por um gesto estúpido de alguém que se diz "normal".

Infelizmente a mentalidade humana não é capaz de observar a importância do amor, a vontade da superação e a alegria de viver. 


Impedir o acesso deficiente visual é fácil, difícil é compreender a cegueira de não saber o que é a acessibilidade.


Devemos respeitar o livre acesso, o amor e todo o tipo de sentimento fraterno e honesto.

É admissível evitar a acessibilidade? É justo? É coerente?

Vivemos em um país de todos?

A maior deficiência de um país é não admitir sua própria deficiência.

Compartilhem a notícia e descrevam o quanto é repudiante tirar um sonho de criança.




92 Ecos depois...

O maior erro é falar que este movimento da Rio +20 em nada modificará nossas mentes, ou a de quem participou.

Na Eco 92 o novo surgiu em questões ambientais, tendo cada um a sensação de um navegante que descobre a terra para aportar.

O volume de arte era intenso, engarrafando nossas mentes com misturas e civilizações, todas em um mesmo parque, projetado pelo homem e alimentado pela natureza em sua bela paisagem.

Uma cidade transformada em um parque de culturas em variados temas, soluções, eventos, atrações e um grande troca-troca de informações (não existia o termo "back-up" amadurecido em nossas mentes).

Não existia raça, credo ou política, porém o que existia, de maneira feroz, era a vontade de sanar um intercâmbio de informações, onde um país chamado Brasil iniciara a sua abertura de mercado e de visões, já o mundo assistia um novo mundo de informações e mercado.

Uma salada, com várias faces e cores, cabelos e roupas, manias e características.

Em particular acompanhei a criação de uma arte, arte esta que sobrevive até hoje esculpida em uma pedra localizada no Parque do Flamengo criada por um artista Chinês chamado Kim.


Foi a primeira vez que tive a oportunidade de ver uma arte em sua plena elaboração, viver uma arte e ter a ideia do que ela é.

Naquela pedra, hoje vandalizada, existe uma visão de um país novo, de uma cidade nova, de um povo novo, pelo menos ao olhar estrangeiro. Lá tem o Cristo, o Pão de Açúcar, o céu e toda a paisagem registrada pela a mente de um artista encantado pelo volume de informações de uma país.




Eu, criança, pude vivenciar o nascimento de informações e posições cravadas naquela arte, uma soma de surpresas e satisfações de um ambiente sustentado pela vontade de aprender e conviver.

Naquele momento o país parou de discutir sua inflação, sua instabilidade política e todo o seu antro de corrupção para debater que natureza era aquela.


A maior tecnologia que tinha em mãos era a implantação do cartão telefônico, algo novo e super moderno, substituindo as fichas dos inúmeros olherões, pequenos para a quantidade de pessoas que queriam falar o que visualizavam de novo.

A fala. Ouvi dialetos e idiomas na velocidade de quem consulta o google hoje, sem compreender uma vírgula do que falavam, mas observando os gestos tentando traduzir o impossível.

Uma pangeia de informações continentais,  tendo árabes, europeus, asiáticos, brasileiros, índios e diversas nações debatendo sobre a sua de terra e a vontade de descobrir o novo, sem invadir ou destruir a nação alheia, mas com a vontade de saber e saber mais e mais.

O termo chuva ácida era novo - tinha medo de ir a São Paulo por ser destacada como uma cidade que sofria pela poluição e uma camada que transformava a chuva em ácido - assim como o conhecimento de que o aquecimento era global e gerado por nossas riquezas extraídas e empregadas de maneira incoerente.

Passados 20 anos da Eco-92, foram realizadas 17 Conferências das Partes (COP) sobre mudanças climáticas, nove COPs sobre desertificação e  outras dez sobre biodiversidade. Muitas promessas e medidas foram tomadas, mas os desequilíbrios climáticos se aceleraram, a biodiversidade regrediu e a desigualdade social no mundo escalou.

Tudo era novo e tudo virou velho, tudo virou eco da Eco.

domingo, 17 de junho de 2012

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Rio +20 sim!

A censura é a arte dos fracos ofuscados pela liberdade.

Com este conceito podemos refletir a trite realidade da Rio +20, um evento com uma importância única, porém com mazelas desproporcionais ao desenvolvimento humano. 


A principal mazela, plural de todas as outras, é resultado de uma pergunta:quem vai pagar a conta?



Uma resposta sem fim, ou melhor, sem destino, pois, incrivelmente, o norte dos diálogos são impostos pelas grandes potências, justamente as que poluem mais e entorpecem o meio-ambiente com um famigerado desenvolvimento degradável.

O ponto é tão cardeal que uma das principais propostas é, simplesmente, portar o ônus da sustentabilidade ambiental para os países em desenvolvimento, esquecendo aqueles que desenvolveram dilacerando o meio ambiente.

Nesta prévia resta um elogio, a ausência de um tratado singular, um suposto plano B.
Todos sabem que o tratado reserva serve para descartar o principal, sendo uma fonte para esgotar as negociações com uma suposta, porém vazia, solução.
A questão é igual a de 1992, ou seja, vai ou racha?


E quantas mudanças de 1992 até 2012. Pensar que a ECO 92 foi o primeiro traço de um país democrático, pós ditadura, sinalizando que abraça o meio ambiente.

O regime ditatorial era tão ríspido que, apoiando aliados importantes, fechava as portas para qualquer tipo de debate ambiental, apoiando desde a implantação de empresas sem medida preventiva e estudo de impacto ambiental.

A Conferência do Rio ECO 92 fixou o conceito de desenvolvimento sustentável e contribuiu para a mais ampla conscientização de que os danos ao meio ambiente eram majoritariamente de responsabilidade dos países desenvolvidos. 

O desenvolvimento com o apoio financeiro e tecnológico para avançarem na direção do desenvolvimento sustentável foi um traço abordado e costurado, elevando o conceito de que as grandes potencias tem o seu dever de modernizar e ampliar o combate contras seu próprio efeito destrutivo.

Logo uma pauta extensa citava temas como a mudança do clima (origem ao Protocolo de Quioto), ar e água, transporte alternativo, ecoturismo, redução do desperdício e redução da chuva ácida.
Todos os temas da pauta originaram inúmeros tratados, desde da conscientização industrial até ao destino de nossos detritos. 

Agora a Rio +20 vem com a reflexão dos temas rebatidos na ECO 92, tendo como norte a economia verde no contexto do desenvolvimento sustentável e da erradicação da pobreza, além da estrutura institucional para o desenvolvimento sustentável. 

Honestamente, todo o discurso de que tal ação não acarretará mudanças é um mero joguete de nações desunidas, pois, obviamente, nada saíra de pleno da Rio +20, porém como a Eco 92 seus reflexos serão futuros, com maiores tratados e uma cultura diferenciada entre a responsabilidade social e conservação ambiental.

Vale homenagear a união dos povos da ECO 92 e torcer que o mesmo tenha destino na Rio +20.






Governador Leonel Brizola.
De punho fechado comemorando o sucesso do evento, muito criticado pela suposta falta de estrutura, porém muito elogiado pelo forte desenvolvimento em eventos e civilidade.
           Dalai Lama e Joãozinho Trinta



sexta-feira, 8 de junho de 2012

O voto e seu valor.

Escolher um Governador, um Presidente, um Deputado ou qualquer cargo eletivo é algo delicado, que não pode seguir nos parâmetros da politicagem e aliança partidária, mas sim traçar a rota da coerência e eficiência. 


O povo, ao exercer o direito do voto, também é responsável por todo este esquema, porém como votar?

Partidos com históricos populares, de auxílio máximo ao povo, perdem sua capa, ou melhor, sua identidade, tendo em vista enfraquecimento da própria ideologia partidária citada pelo STF.

O próprio STF citou muito a fidelidade partidária, a ideologia, porém, ao votar quanto aos suplentes, rompeu com todo o aspecto fiel, tirando a fidelidade partidária e dando o direito a suplência para o Candidato e não para o partido.

Na verdade o voto vale muito, vale, até mesmo, uma oportunidade de criar um novo horizont.

E você acha que seu voto não pode mudar algo? Um voto é muito importante, e, incrivelmente, é capaz de eleger ou mudar vários destinos.

Vejam, a manicure Sirlei Brisida, que recebeu apenas um voto nas eleições municipais de 2008,  é a nova vereadora de Medianeira, no oeste do Paraná. Ela é filiada ao PPS e é suplente do vereador Edir Josimar Moreira (PSDB), conhecido como Nenê, que teve o mandato cassado por infidelidade partidária já que foi eleito pelo PPS. “Eu fiquei surpresa, porque nunca fui atrás de nada”, contou Brisida.

E agora eu tenho a certeza: deitado eternamente em berço esplêndido!

Frase do Dia.


Quer enxergar melhor a sua vida? 
Observe seus passos e atos!
Pare para pensar, reflita e inicie a mudança por você, pois além de amar ao próximo devemos amar a nossa vida.





quinta-feira, 7 de junho de 2012

Frase do Dia.

Mesmo que a tempestade exista você tem sempre alternativas: parar ou seguir.



Conta.

Todos sabem que empresas como a Delta e a Locanty prestam, ou prestaram, nobres serviços ao país, porém poucos sabem que a consequência aos cofres públicos não param, somente, na sangria desatada da corrupção.

Todas as empresas que prestam serviços à Administração Pública e não cumprem com o seu dever trabalhista podem, e devem, ser processadas na Justiça do Trabalho, especializada em conflitos oriundos da relação de emprego e trabalho.

E quando não existe mais grana? Simples, quem paga a fatura, ou melhor, a condenação final, é a própria administração pública.

O fato é oriundo de uma lógica correta: quem contrata mal paga duas vezes.

No fim dos fatos, ou melhor, dos processos, na hora que o empregado for executar - pegar a verba que tem direito - não localizará bens ou sócios, tendo em vista que sua grande maioria é composta por laranjas; logo quem tomou o serviço, por ter se beneficiado também da mão-de-obra, deverá cobrir o calote.

Vejam, já é tradicional, se não clássico, a paga pela Administração Pública das verbas trabalhistas não pagas por seus contratados, sendo tal administração uma das maiores responsáveis em volumes de processos na justiça trabalhista.

No fim das contas não será o dono da Delta, da Locanty, o Prefeito, o Governador ou qualquer gestor envolvido na maracutaia quem pagará os direitos dos inocentes, será, tão simplesmente, o próprio inocente pela via do Estado.

Leiam a Súmula Trabalhista e assistam o vídeo abaixo, pois quem vota mal paga a conta.


TST Enunciado nº 331 - Revisão da Súmula nº 256 - Res. 23/1993, DJ 21, 28.12.1993 e 04.01.1994 - Alterada (Inciso IV)  - Res. 96/2000, DJ 18, 19 e 20.09.2000 - Mantida - Res. 121/2003, DJ 19, 20 e 21.11.2003
Contrato de Prestação de Serviços - Legalidade
I - A contratação de trabalhadores por empresa interposta é ilegal, formando-se o vínculo diretamente com o tomador dos serviços, salvo no caso de trabalho temporário (Lei nº 6.019, de 03.01.1974).
II - A contratação irregular de trabalhador, mediante empresa interposta, não gera vínculo de emprego com os órgãos da administração pública direta, indireta ou fundacional (art. 37, II, da CF/1988). (Revisão do Enunciado nº 256 - TST)
III - Não forma vínculo de emprego com o tomador a contratação de serviços de vigilância (Lei nº 7.102, de 20-06-1983), de conservação e limpeza, bem como a de serviços especializados ligados à atividade-meio do tomador, desde que inexistente a pessoalidade e a subordinação direta.
IV - O inadimplemento das obrigações trabalhistas, por parte do empregador, implica a responsabilidade subsidiária do tomador dos serviços, quanto àquelas obrigações, inclusive quanto aos órgãos da administração direta, das autarquias, das fundações públicas, das empresas públicas e das sociedades de economia mista, desde que hajam participado da relação processual e constem também do título executivo judicial (art. 71 da Lei nº 8.666, de 21.06.1993). (Alterado pela Res. 96/2000, DJ 18.09.2000)



<iframe width="420" height="315" src="http://www.youtube.com/embed/XWRWA6k67JY" frameborder="0" allowfullscreen></iframe>

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Semana à Brasileira.

Infelizmente volto para a publicação de um artigo sem boas novas, porém com tanta Delta, tanta Cachoeira e muita Cascata, sobre o ufanismo de uma Semana à Brasileira.

Muito ego, muita bravata;
Um povo esquecido em vielas de uma favela chamada Brasil!
Salários que tangem um mínimo que não supri o mínimo de uma renda familiar,
Salários que suprem a normalidade para custear atletas que degradam um esporte.
Cegueira desatada, rastro de sangue sem corpo que escorre pelo asfalto de uma rua sem destino.
Destino, será?
Gritos por ética onde nem existe a dialética,
Frases sem rumo, horizonte obscuro, futuro previsível a decadência.
Ser que não é ser por ser, mas é ser pelo o que parece ser, simplesmente.
Aparências decompostas e maquiadas pela corrupção, superfaturadas pela insanidade e focadas por megalomaníacos.
Políticos sem urbanidade, urbano sem política, politicagem urbana e urbanos prostituídos.
Curvas sexy de um corpo nu, despido de moral e vangloriado pela luxúria da vadiagem.

Estanho pensar em tudo isso, porém em um país sem comando, em um comando sem mando e com um mando corrompido só temos uma única sensação: sem pátria.

Que pátria pode ver um filho que não foge à luta lutando pela miséria de um salário, enquanto outros poucos usufruem de milhões;
Que povo é reconhecido no viés da um país sem lei, sem estrutura e sem compromisso com o futuro;
Que normalidade onde o normal é ser corruptível para sobreviver, já o anormal é ser honesto para cooperar socialmente com o desenvolvimento humano;
Que urbanidade numa selva degradada pela poluição dos discursos e surrupios dos larápios da lei;
Que visão onde a cegueira impera pelo preceito do bom proveito pela má-fé;
Que caminho, onde?
Mudos perante a retórica de dizer sim;
Fim em paráfrases roubadas, destinos desvelados pela crueldade e sanidade realçada pela ganancia;
Inexistir por existir, existir por não existir, não existir para existir;
Suburbanos sem política, política em um subúrbio, subúrbio distante de moralidade e probidade;
Vestias nobres em um corpo de um Estado Democrático de Direito, execrado pelo trabalho de quem esvazia leis para engordar bolsos.

Eis que o marxista estava certo, pois aos amigos tudo, já aos inimigos a lei.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Frase do Dia.

A maior riqueza é saber compartilhar o que conquistamos, porém toda a conquista é ofuscada pela ignorância do egoísmo.

Compartilhar o que é bom, útil e ideal para uma bem-estar social é um grande passo para a harmonia.

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Ouro de Tolo.

Acompanhando o Facebook consegui visualizar algo que muito assusta em uma postagem da Sra. Lenamais, uma grande amiga do mundo virtual.


Eis o teor da matéria: CCJ aprova PEC sobre sustação de atos do Judiciário

Eu não sei o que é mais assustador:
1 - A tentativa de destabilizar a autonomia do judiciário;
2 - A incapacidade de uma Comissão de Constituição e Justiça, a qual analisa todos os projetos em trâmite na casa, em aprovar a regular análise de tal proposta absurda, a qual só pode ser fruto de um Douto Deputado Federal inócuo.

A PEC tão afamada, além de plenamente inconstitucional, amplia o poder do legislativo em sustar atos normativos oriundos do executivo, porém o mesmo é fruto da delegação legislativa dada ao executiva, ou seja, algo que os próprios Deputados delegam ao Executivo e possuem o poder de "sustação" para impedir o transbordamento dos limites da delegação.

Qual ato o Legislativo delega ao Judiciário?

Diretamente eu não lembro, porém indiretamente vem a necessidade social da criação ou normatização de lei, as quais depender de trâmite legislativo, mas que pela inércia do mesmo caem no Judiciário para analisar tamanha lentidão e omissão.

De plano já posso adiantar que tal lei nasce morta, quase um anencéfalo, diferenciando que o primeiro só trás gasto público oriundos do ser que pensa, já o segundo é um ser que não pode pensar, agir ou se defender.

A questão em jogo não é o projeto, já que este nasce de uma mente infértil oriunda do voto de uma população eleitoral pendente de orientação e prejudicada em sua informação política, mas sim a tentativa de desfocar o verdadeiro sentido do judiciário e do legislativo.

O Ilmo. Sr. Dr. Dep. Fed. Nazareno Fonteneles (PT-PI) é fruto do seu próprio partido, que brinca de poder, manipula informações, distrai a população e força a total e absoluta centralização do poder.

Cego é aquele que não vê o óbvio e impede o progresso!

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Frase do Dia.

Importante é crer no que se faz, gostar do que se tem e buscar o melhor possível. Quantidade não é qualidade!

Justiça sem Licitação.

Hoje, passando por Sampa, estava lendo o Jornal Estado de São Paulo, quando reparei a seguinte nota: "O TRT2 fechou contrato com a Vivicon Locações e Participações em 30 de dezembro. O imóvel deverá ficar pronto em junho. Não houve concorrência sob alegação de que o artigo 24 da Lei 8.666 (Lei de Licitações) prevê inexigibilidade do certame para esse tipo de negócio."

Incrível, porém um prédio, que nem construído está, seria alugado pela pequena quantia de R$ 769,9 mil, com o fim de instalar mais 30 varas do trabalho na capital.

Porém, além do contrato completamente estranho, a própria história do mesmo TRT de São Paulo demonstra uma incrível mancha, o desvio milionário nas obras da construção do atual prédio, localizado na Barra Funda.

Hoje, em nota, o Estadão comunicou que após inúmeros questionamentos o TRT da 2ª Região desistiu do contrato, porém a contratada irá acionar o judiciário pedindo a indenização do contrato rescindido.

terça-feira, 10 de abril de 2012

Frase do Dia.

Administre seus problemas, pois caso o contrário ele será o administrador do seu tempo e vida.



Razão Seca

Como já divulgado e, no momento, divulgado pela grande mídia, agentes da Lei Seca, demonstrando pleno despreparo, aplicaram multa em uma deficiente física que não possui capacidade para soprar o bafômetro, tendo em vista que a mesma é portadora de paralisia facial.

A matéria publicada no Jornal Extra, com o título "Deficiente é parada em blitz e multada mesmo sem conseguir soprar bafomêtro", em muito compreende a verdadeira deficiente de um entre público em ministrar uma lei, praticar fiscalizações e autuar contribuintes.

O caso não é isolado, ao contrário, é contínuo com inúmeros motoristas que se deparam com uma blitz e não tem qualquer tipo de informação confiável sobre a coerência, e veracidade, do exame prestado.

Resta clara a incapacidade dos agentes em verificar, a olho nu, se o motorista está embriagada ou não, pior, ficou concretizado que o treinamento prestado não é capaz para capacitar o próprio funcionário sobre a ação que ele efetua.

Desde o momento em que a Lei Seca passou a apreender carros com o IPVA atrasado já ocorreu um desvirtuamento da mesma, demonstrando, de maneira clara, que a mesma não compreende o instituto legal, já que o mesmo não visa a mera arrecadação do Estado, visa a manutenção do Direito à Vida.

Os acidentes de trânsitos transformaram-se em casos de saúde pública, sendo, mais do que necessárias leis que vetem o consumo e a ingestão de bebidas e reprimam a circulação de motoristas que exponham as vidas dos outros, além da própria vida, em risco de morte.

Contudo, enfatizando todo o alarde de algumas apreensões cometidas contras funcionários públicos, representantes dos três poderes, personalidades e outros tipos de personalidades pública, somada ao efeito do auto poder de fiscalização, criou nos agentes de trânsito a característica de autodeterminação, ou melhor, acima do bem e do mal.

O Governo, na ânsia de arrecadar mais e eleger mais, desvirtuou a necessidade da blitz da Lei Seca. Pior, ainda tenta criar mais parâmetros legais dando poder de perícia ao mero agente de trânsito, citando que o mesmo ao visualizar que o motorista demonstra sinais de embriaguez poderia aplicar a multa sem o exame do bafômetro.

Enganos de muitos que criticaram a decisão do STJ, que negou, atualmente, tal poder ao agente em constatar embriaguez, verificou-se com o tempo a plena incapacidade do Estado em ministrar políticas preventivas, como a Blitz da Lei Seca, tornando tais atitudes como um simples chafariz da fonte da fortuna.

Não são somente os agentes da Lei Seca que precisam de treinamento eficaz para entender sua verdadeira atividade e função como agente público, são todos os responsáveis pela administração pública, direta ou indireta - seja Presidente, Governador, Parlamentar, Prefeitos, Juízes ou qualquer outro cargo - do que é, verdadeiramente, o exercício da função pública.

Falta o exercício da coerência e da boa-fé!

Indico a leitura do seguinte artigo: O Apagão de Princípios.

sábado, 7 de abril de 2012

Páscoa Feliz.

Muitos ovos, brincadeira e uma mesa farta caem bem nesta data tão especial, no entanto a Páscoa não é um simples feriado, onde comemoramos e compartilhamos presentes e delícia.

As comemorações da data começaram pela civilização hebraica, sendo os ovos pintados um simbolo da beleza da luz solar, assim como o coelho que significa a fertilidade, tudo em prol de recordarmos um Cristo Vivo, que nasceu, cresceu e morreu para a eternidade dos povos e sua continuidade.

Esquecemos o tanto de reflexão uma data passa, trocando seus significados por brindes caros e presentes fabulosos, não tocando no verdadeiro sentido de paz e luz e vibrando, em comunhão hipócrita, com a venda de conceitos e perda de princípios.

A Páscoa, em si, é uma excelente data de reflexão, reflexão esta que espero compartilhar com todos por todos os dias possíveis, nunca, jamais, sendo o dono da razão, porém buscando uma razão para guiarmos os trâmites da vida e sua sobrevivência.

Que seja um dia repleto de paz, alegria e luz, como um riso de uma criança, sempre com muita felicidade, progresso e saúde.

Dignidade Seca.

Neste feriadão uma blitz da Lei Seca, tão famosa por coibir a ingestão alcoólica e apreender carteiras e veículos de motoristas embriagados, mostrou uma face não tão divulgada, mas já conhecida.

Desta vez uma motorista, Sra. E.B.S., portadora de necessidades especiais, foi parada e "convidada" para fazer o exame do bafômetro, o qual consiste, simplesmente, em soprar uma espécie de canudo para "aferir" o teor alcoólico.

Contudo, neste caso, existe um agravante: a motorista não tem capacidade motora para soprar tal equipamento, tendo em vista ser portadora de uma paralisia pós parto, a qual impede algumas atividades, mas são dribladas pelo belo exemplo de vida desta pessoa.

Mesmo visualizando a identificação no carro de portadora de necessidades especiais - além de comunicado sobre a incapacidade motora de soprar o aparelho - a equipe da Lei Seca tomou uma medida drástica e temorosa: apreender a carteira da motorista que visivelmente não estava embriagada.

A fala da mesma é prejudicada pela paralisia, mas é visível o estado comum da Sra. E.B.S.

Pessoalmente eu conheço a motorista e posso afirmar, de maneira clara e lógica, que a Senhora citada não consome bebidas alcoólicas e não pode ingerir pela medicação que toma, o que, visivelmente, é visto pela característica física da mesma, que, de forma digna e feliz, aprendeu a conviver com suas limitações e leva a vida como qualquer ser, sendo, além de formada, trabalhadora ativa e independente.

Para piorar, o que já parece desproporcional, a Delegacia da região de Botafogo (10ª DP) negou Registrar a Ocorrência alegando que tal fato não demonstra qualquer tipo de lesão a motorista, já o 3º BPM ainda possui a carteira retida, como forma de penalidade pela negativa da motorista em prestar o exame do bafômetro, mesmo sendo por incapacidade física.

Não divulguei o nome da amiga, porém comunico, como de praxe, que a mesma tem toda a disposição do mundo para lutar contra todo o tipo de atitude preconceituosa e impeditiva; logo, tomará suas devidas providências.

Ainda, segundo relatos da mesma, os agentes responsáveis pela blitz comunicaram que soprar o bafômetro seria tão simples como respirar pela boca, o que certamente não é, já que ao indicar procedimentos para tais testes o responsável pelo aparelho sempre cita para soprar forte, como se fosse uma bexiga.

Saliento que a Dignidade sempre tem que ser zelada, sendo o Estado o principal detentor de sua guarda, assim como a vida, a honra, a moral e a acessibilidade.

Infelizmente a abordagem em inúmeras blitz da Lei Seca são substituídas pelo ritmo arrecadatório, substituindo a preservação da vida e saúde pela arredação de verbas para o cofre do Estado.

Frase do Dia.

A felicidade não é um bem, é o bem!

Muita paz, saúde e fraternidade, sempre.

Reflexões.

Nesta data de tantas e tantas reflexões, onde pensamos no que é o significado da vida em família, da comunhão, do perdão e de vários outros atos humanos, sempre em busca da salvação ou retratação de nossos e vossos atos e gestos, mais reflexões tocam a alma do ser.

Há três anos vidas foram perdidas no Morro do Bumba, em Niterói, após anos e anos de descasos com uma comunidade que vivia, simplesmente, em habitações construídas em um terreno ingrime, com vegetação frágil, além de um solo que encobria um antigo lixão.

Há um anos jovens, praticamente crianças, morriam após um ato selvagem e impiedoso de um maníaco, reflexo social e cultural de uma sociedade devastada de preceitos e preconceitos, onde um local de Ensino, mesmo que público, mesmo que abandonado em segurança e educação pelo governo, tornou-se um triste cenário de morte e desespero. A Escola de Realengo, bairro Carioca, foi retrato do reflexo de atos e mais atos covardes e desproporcionais.

Aonde está o perdão, o arrependimento, o amor, a paz e todos os conceitos que administramos nesta data em que celebramos a Páscoa?

Talvez enterrados em consciências inconscientes, travadas pela ganância e alimentadas pela corrupção e violência, mas certamente a Páscoa está viva quando celebramos com o seu verdadeiro ideal.

Ninguém precisa ser Cristo, acreditar em Cristo ou crer no "Livro Sagrado", porém necessita compreender o verdadeiro espírito da fraternidade e paz, na entrega de nossas vidas ao bem e a prosperidade. Entender o verdadeiro caminho da alegria e honestidade.

Mais do que um simples Ovo de Páscoa, de um presente ou qualquer outro simbolo, a humanidade precisa, simplesmente, pensar no que é ser humano e como é humano ser humano.

Nesta data, antes de agradecer ou passar ao próximo o seu conceito desta data, reflita no verdadeiro sentido da vida e no verdadeiro espírito da paz, abra sua mente e seu coração, desarme sua alma, toque o solo e sinta a força da natureza e respeite os limites.

Antes de desejar uma boa Páscoa, o que é primordial, deseje a si mesmo um Mundo melhor.

A verdadeira mudança não está na revolução, mas sim na reflexão de nossos atos e gestos.

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Vida e Gente.

Em certos momentos observamos atos como reflexo do nosso meio, da nossa sociedade ou de nossas iniciativas, porém todos os reflexos de nossos atos tocam um único fim, a vida.

Não que a vida seja o fim, ao contrário, é o início, mas o fim fecha a cortina de um gênero, encerra um ciclo e coloca vários valores em questão.

Não falo da morte, muito menos de vida pós morte, falo do fim como um objetivo, uma ação, uma proposta.

Vivemos com um certo fim, um objetivo, um traço, mas como caminhar em tatas estradas e caminhos ofertados pela convivência?

Cada um é livre, com o seu conceito do que é moral ou imoral, lícito ou ilícito e livre ou restrito.

Pensamos que o nosso fim pode determinar a vida de outros, daqueles ou de alguém, mas encurtamos nossos passos ao observar a incapacidade humana de transformar ou realizar algo.

Ser e viver é algo, porém ser Gente e saber Viver é fundamental para enfrentar cada dia.

segunda-feira, 19 de março de 2012

Frase do Dia.


Não é o dia que acaba com você, é você quem não procura novas oportunidades.

sexta-feira, 16 de março de 2012

Pensamento do Dia.

Cansado, eu? Jamais!
Apenas dando um tempo para meu corpo resistir tanta energia e vontade de prosperar.

É assim que caminhamos, mesmo que seja difícil, em um terreno instável e em longas jornadas, não podemos perder o apetite de querer mudar, progredir e ser uma pessoa melhor.

Progredir é necessário, esperar é perder o tempo do progresso!

terça-feira, 13 de março de 2012

sexta-feira, 9 de março de 2012

Frase do Dia.

O tempo pode furta momentos como o de ontem, mas dá o privilégio de viver o presente e esperar o futuro.

Vida que segue, sempre!